Novo HER2 Tratamentos Positivos de Câncer de Mama 2021


Artigo atualizado pela última vez em 10/421

Para os novos tratamentos triplos negativos do cancro da mama em 2020, clique aqui.

Para todos os tratamentos de cancro da mama no nosso site, clique aqui.

O que é o HER2 cancro da mama positivo?1


O receptor 2 (HER2) do fator de crescimento epidérmico humano é uma proteína promotora de crescimento no exterior de todas as células mamárias. As células cancerosas mamárias com níveis de HER2 superiores ao normal são chamadas de HER2-positivas. Estes cancros tendem a crescer e a espalhar-se mais rapidamente do que outros cancros da mama, mas são muito mais propensos a responder ao tratamento com medicamentos que visam a proteína HER2. Existem várias terapias dirigidas a ela2.


Quais são os mais recentes medicamentos HER2 positivos para o cancro da mama disponíveis?


Diversos medicamentos foram aprovados ou estão sob ensaio clínico como terapias orientadas para o cancro da mama HER2 positivo.

Aqui estão alguns deles:


Enhertu (fam-trastuzumab-deruxtecan-nxki) 2,3,4

Enhertu (fam-trastuzumab-deruxtecan-nxki) é utilizado para o tratamento de pacientes adultos com câncer de mama positivo HER2 não detectável ou metastático que tenham sido previamente tratados para o seu câncer metastático.

É uma combinação de um medicamento anti-HER2 que tem a mesma estrutura básica do Herceptin, o inibidor da topoisomerase I do medicamento de quimioterapia, e do deruxtecan, um composto que liga os outros dois juntos. Enhertu foi concebido para fornecer o inibidor da topoisomerase I às células cancerosas de uma forma orientada, ligando o inibidor da topoisomerase I ao medicamento anti-HER2, que depois leva a quimioterapia às células cancerosas HER2-positivas.

Em 20 de Dezembro de 2019, a Food and Drug Administration (FDA), EUA, concedeu o Enhertu (fam-trastuzumab deruxtecan-nxki) com uma aprovação acelerada para o tratamento de pacientes adultos com cancro da mama positivo HER2 não detectável ou metastático que tenham recebido dois ou mais regimes anteriores baseados no anti-HER2 no cenário metastático. Em 25 de Março de 2020, a Pharmaceuticals and Medical Devices Agency (PMDA), Japão, aprovou o Ehertu (fam-trastuzumab deruxtecan-nxki) para o tratamento de pacientes com cancro de mama HER2 positivo não previsível ou recorrente após quimioterapia prévia (limitar o uso a pacientes refratários ou intolerantes aos tratamentos padrão).


Phesgo (pertuzumab, trastuzumab, e hialuronidase-zzxf) 5

Phesgo (pertuzumab, trastuzumab e hialuronidase-zzxf) é combinado com quimioterapia intravenosa para o tratamento de adultos com câncer de mama HER2-positivo que tem metástase, e de pacientes adultos com câncer de mama HER2-positivo precoce.

Phesgo é um medicamento anti-HER2 (imunoterapia). É uma combinação em dose fixa de pertuzumab, trastuzumab e hialuronidase-zzxf. O pertuzumab e o trastuzumab estão lá para atacar as células cancerosas, e a hialuronidase está lá para ajudar o seu corpo a absorver estes 2 medicamentos.

Em 29 de junho de 2020, a Food and Drug Administration (FDA), EUA, aprovou o Phesgo (pertuzumab, trastuzumab e hialuronidase-zzxf) para o tratamento de pacientes adultos com câncer de mama com metástase HER2 positivo, e para o tratamento de pacientes adultos com câncer de mama com HER2 positivo precoce.


Piqray (alpelisibe) 6, 7

Piqray (alpelisibe) é usado em combinação com fulvestrant para o tratamento de mulheres e homens na pós-menopausa, com receptor hormonal (HR) positivo, HER2-negativo, PIK3CA-mutado, avançado ou metastático de câncer de mama, como detectado por um teste aprovado pela FDA após a progressão em ou após um regime endócrino.

Piqray (alpelisibe) é um inibidor da cinase indicado em combinação com fulvestrant para o tratamento de mulheres e homens na pós-menopausa, com receptor hormonal (HR) positivo, receptor epidérmico humano 2 (HER2) negativo, PIK3CAmutado, avançado ou metastático de câncer de mama, como detectado por um teste aprovado pela FDA após a progressão em ou após um regime de base endócrina.

Piqray (alpelisibe) foi aprovado para o tratamento de mulheres e homens na pós-menopausa, com receptor hormonal (FC) positivo, receptor do fator de crescimento epidérmico humano 2 (HER2) negativo, PIK3CAmutado, avançado ou metastático de câncer de mama pela Food and Drug Administration (FDA), EUA, em 24 de maio de 2019 e pela European Medicines Agency (EMA), Europa, em 29 de julho de 2020.


Tukysa (tucatinibe)

A tukysa (tucatinibe) é utilizada em combinação com o trastuzumab e a capecitabina para o tratamento de pacientes adultos com câncer de mama HER2-positivo avançado, não previsível ou metastático.

A tukysa (tucatinibe) é um inibidor da tirosina quinase indicado para uso em combinação com trastuzumab e capecitabina para o tratamento de pacientes adultos com câncer de mama avançado, inoperável ou metastático HER2-positivo. Isto inclui pacientes com câncer que se espalhou para o cérebro, e que receberam tratamento prévio com trastuzumab, pertuzumab e ado-trastuzumab emtansina (T-DM1).

A tukysa (tucatinibe) em combinação com o trastuzumab e capecitabina para o tratamento de pacientes adultos com câncer de mama inoperável ou metastático HER2-positivo previamente tratado foi aprovada por:

  • A Food and Drug Administration (FDA), EUA, em 17 de abril de 2020. 8
  • Swissmedic, Suíça, em 12 de maio de 2020.9
  • Health Science Authority, Singapura em 19 de Maio de 2020.10
  • Ministério da Saúde do Canadá, Canadá, em 3 de junho de 2020.11
  • Therapeutic Goods Administration (TGA), Austrália, em 12 de agosto de 2020.12

Margenza (margetuximab-cmkb)13

Margenza (margetuximab-cmkb) é a primeira terapia orientada pelo HER2 que melhorou a sobrevivência sem progressão (PFS) versus Herceptin® (trastuzumab), ambas combinadas com quimioterapia, num ensaio clínico de fase 3 (SOPHIA).

Em 16 de dezembro de 2020, a Food and Drug Administration (FDA), EUA, aprovou a Margenza (margetuximab-cmkb), em combinação com a quimioterapia, para o tratamento de pacientes adultos com câncer de mama metastático HER2-positivo que tenham recebido dois ou mais regimes anteriores anti-HER2, pelo menos um dos quais era para a doença metastática.

A Margenza (margetuximab-cmkb) deverá estar disponível em março de 2021.


Como posso ter acesso a um novo medicamento HER2 positivo para o cancro da mama?


Se está a tentar aceder a um medicamento HER2 positivo para o cancro da mama aprovado fora do seu país de residência, talvez possamos ajudá-lo a aceder ao mesmo com a ajuda do seu médico assistente. Você pode ler mais sobre os medicamentos que podemos ajudá-lo a ter acesso e seus preços abaixo:




Porquê comprar um medicamento HER2-positivo para o cancro da mama com TheSocialMedwork?


TheSocialMedwork está registrada em Haia no Ministério da Saúde holandês (número de registro 6730 BEM) como um intermediário independente de medicamentos. Temos ajudado pacientes de mais de 85 países a ter acesso a milhares de medicamentos, inclusive. Com uma prescrição do seu médico assistente, você pode contar com a nossa equipe de especialistas para orientá-lo de forma segura e legal no acesso aos medicamentos para o câncer de mama. Se você ou alguém que você conhece está procurando ter acesso a um medicamento que ainda não foi aprovado no local onde vive, nós podemos apoiá-lo. Contacte-nos para mais informações.


Referências:

  1. Cancer.org
  2. Breastcancer.org
  3. Fda.gov
  4. Daiichisankyo.com
  5. Accessdata.org
  6. Accessdata.org
  7. Ema.europa.eu
  8. Fda.gov
  9. Investor.seagen.com
  10. Hsa.org
  11. Ministério da Saúde do Canadá
  12. Tga.gov

Aviso: Este artigo não pretende influenciar ou impactar os cuidados prestados pelo seu médico assistente. Por favor, não faça alterações no seu tratamento sem antes consultar o seu médico. Este artigo não se destina a diagnosticar ou tratar doenças ou a influenciar as opções de tratamento. TheSocialMedwork é tão diligente quanto possível na compilação e atualização das informações desta página. No entanto, TheSocialMedwork não garante a exatidão e a integridade das informações fornecidas nesta página.